CEPEASEUCALIPTOBANANA.jpg

QUEM SOMOS

Nossa missão é tornar a Agricultura Sintrópica uma solução acessível e viável para todos os agricultores do planeta, apoiar Ernst Götsch em suas pesquisas e oferecer treinamento para pequenos e grandes produtores.

LOGO ICMAP.webp

O Instituto Caminho do Meio Alto Paraíso (ICMAP) é uma instituição sem fins lucrativos que realiza ações sociais beneficiando pessoas no mundo e atuando para gerar ambientes mais saudáveis, coletivos e sustentáveis.

 

Criado em 2013, o ICMAP surge da percepção de que somos completamente dependentes do mundo vivo ao nosso redor. Quando percebemos o quanto precisamos uns dos outros, brota a noção de interdependência, ou seja, de que somos inseparáveis. Por isso, cuidar dos outros é cuidar de nós mesmos. 

Motivado a gerar ações transformadoras, o ICMAP inclui a Cultura de Paz na sua relação com comunidades, escolas  e organizações, localizando sonhos e aspirações positivas, potencializando as lideranças já presentes e melhorando suas relações com o todo. ​O ICMAP é uma entidade construída com orientação do Lama Padma Samten com o apoio do CEBB - Centro de Estudos Budistas Bodisatva.

Desde a fundação do CEPEAS, o ICMAP vem apoiando todas as ações do Centro de Pesquisa. Viabilizou a construção do alojamento para os cursos presenciais, estabeleceu um Acordo de Cooperação com o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, com intuito de apoiar as ações do CEPEAS. É nas terras do Centro Budista que realizamos nossos experimentos e plantios de agroflorestas.

Saiba mais em https://www.icmap.com.br/

Aloisio ICMAP_edited.jpg

Aloisio Mendonça de Carvalho

Presidente do ICMAP - Instituto Caminho do Meio Alto Paraíso a partir de 2018, atuando ainda desde a sua fundação em 2013 como colaborador e em 2015 como vice-presidente. Engenheiro Civil com especialização em TI e em Segurança do Trabalho, com mais de 35 anos de atuação em Gerência de Projetos. Hoje, fomenta e empreende ações pelo ICMAP, respondendo por ações e iniciativas em vários segmentos na região da Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás, nas áreas da educação, da cultura, da saúde e do meio ambiente. Tem participação ativa em projetos como a Vila Verde (escola inovadora e transformadora); o projeto Semente Amarela (voltado às jovens grávidas); o Chapada Solidária (arrecadação e doação de cestas básicas durante o período da pandemia); e do Investigando a Nossa Natureza (educação ambiental voltado a jovens das escolas públicas da cidade), este último em parceria com o CEPEAS. Estes projetos têm em comum o diálogo com a sociedade em conjunto com diversos setores, como os Conselhos Municipais da Criança e do Adolescente, da Mulher, da Saúde e da Educação, bem como os Conselhos Federais da UnB Cerrado e do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

IMG_2256_edited.jpg

JOSÉ FERNANDO DOS SANTOS REBELLO

Biólogo e engenheiro agrônomo, conheceu Ernst Götsch em 1995, quando era estudante de agronomia. Naquele momento Ernst havia sido convidado para realizar uma palestra em sua Universidade. Desde então vem acompanhando-o, buscando compreender a agricultura sintrópica em sua teoria e prática. Em 2002, começou a trabalhar no Ibama, na região de Altamira, Pará, em plena selva amazônica, lugar ideal para se plantar florestas. Em 2005 mudou-se para o Parque Nacional Chapada dos Veadeiros, localizado em Alto Paraíso de Goiás, onde Ernst vinha ministrando cursos regulares na Oca Brasil, ONG local. Em 2017, fundou, junto com Daniela Sakamoto, o Centro de Pesquisa em Agricultura Sintrópica (Cepeas), o qual tem por objetivos apoiar Ernst Götsch no desenvolvimento de modelos para agricultura sintrópica mecanizada e tornar a agricultura sintrópica acessível a todos os agricultores do planeta.

CEPEASDANIELA2

DANIELA GHIRINGHELLO SAKAMOTO

Engenheira agrônoma e pedagoga com formação em Pedagogia Waldorf. Atuou vários anos como professora no Ensino Fundamental, participando da fundação da Escola Vila Verde/Instituto Caminho do Meio, a qual trabalha com pedagogia de projetos e se propõe a "Educar para a Felicidade" a partir de metodologias inovadoras que despertam o interesse dos alunos para a construção de relações positivas consigo, com os outros e com a Natureza. Coordenou o Projeto Investigando a Nossa Natureza, que busca reconectar crianças e adolescentes ao mundo natural. Fundou junto com José Fernando Rebello o Centro de Pesquisa em Agricultura Sintrópica (Cepeas).

POSPICHIL3_edited.jpg

FERNANDO POSPICHIL ARAÚJO

Em 2018 se mudou para Alto Paraíso de Goiás, realizando trabalhos voluntários de agricultura sintrópica no Cepeas. Começou a fazer parte do projeto em 2019 e desde então vem trabalhando na implantação e manutenção das áreas experimentais.